Cortes na Bolsa PMC são aprovados sem diálogo e sob protesto do DCE

Manifestantes do DCE da Unesc estiveram mais uma vez na câmara dos vereadores nessa segunda-feira, 21, com o intuito de lutar contra retrocesso na Bolsa PMC, programa conjunto da Unesc com a Prefeitura do Município. Representantes da União Catarinense dos Estudantes (UCE) também estavam presentes na ocasião.
 A proposta foi aprovada com apenas quatro votos contrários, sendo eles dos vereadores Dr. Mello (PT), Edson Aurélio (PSDB), Dailto Feuser (PSDB) e Moacir Dajori (PSDB), mas de acordo com o presidente do DCE, Andriw Loch, a luta ainda não terminou. “Vamos verificar se existe algum jeito legal de impedir que a lei entre em vigor , também vamos nos reunir com os vereadores contrários ao projeto para exigir esclarecimentos sobre o valor dos repasses”.

Segundo Mello, a situação tensa, que ocorreu também na sessão de primeiro turno de votação, ocorrida na última terça, 16, onde manifestantes do DCE foram agredidos pelo vereador Giovanni Zapellini (PP), poderia ter sido evitada com conversa. “Os estudantes tentavam conversar com o prefeito há mais de 15 dias, sem obter resposta”, disse o vereador.

De acordo com o presidente da UCE, Yuri Becker, o acontecimento foi um absurdo aprovado sob os olhares dos estudantes. “Houve um profundo desrespeito da administração ao nem sequer abrir o diálogo. Foi um projeto votado às pressas e sem nenhum tipo de critério positivo, apenas critérios de preconceito com os estudantes que ajudam a construir a cidade diariamente”

Eduardo Nunes
Assessoria de imprensa DCE

Foto: Dani Rigo/Diretora de cultura UCE
Vídeo: Vinícius Monteiro
Share on Google Plus

EQUIPE DCE UNESC

Comunicando e informando a comunidade acadêmica.